Consumo de energia residencial aumenta em Minas Gerais.

Publicado por rocio em 12/set/2019

O consumo de energia em todo o mundo cresce a cada dia, já aqui no Brasil este valor aumentou mais de 110% nos últimos 50 anos.

As fontes de energia elétrica convencionais afetam o meio ambiente e também afetam nossa economia.

Fazendo com que a população se queixe das empresas geradoras de energia que aumentam suas tarifas e acabam usando de recursos não renováveis para garantir energia para nossas casas.

Segundo artigo de Juliana Cipriani. (2019) ao jornal EM.com.br de Belo Horizonte,  a conta de energia elétrica aumentou desde o mês de junho deste ano com um reajuste de 6,93% para residências.

Isso é um impacto grande na economia de muitos lares em todo o estado de Minas Gerais.

A Cemig explica que o aumento no custo da energia deve-se à falta de chuvas ocorridas no ano passado, as bandeiras tarifárias também aumentaram em valor, segundo a Aneel, a bandeira amarela passou a ser de R$ 1,50 por 100 kWh. A bandeira vermelha no nível 1 custa RS $ 4,00 por 100 kWh, e no nível 2,  R$ 6,00 por 100 kWh.

Isso pode não ser muito justo para o usuário que passa a pagar cada vez mais no custo da energia por fatores externos, quando há desigualdades de poder aquisitivo no país.

O aumento dos  preços dos serviços podem diminuir a qualidade de vida e aumentar o endividamento dos brasileiros.

Soluções

Felizmente, em Minas Gerais estão surgindo novas oportunidades de consumo de energia a um baixo custo e sustentável para o planeta, sendo o principal a geração de energia solar.

Como cliente é possível adquirir créditos de energia limpa, sem a necessidade de instalar um sistema em sua casa. Basta assinar a Enercred, que trabalha através de uma plataforma digital.

O interessado só precisa solicitar o serviço através da plataforma e pronto, créditos de energia na conta de luz!

Aproveite hoje a oportunidade para obter energia limpa e barata para você.

Fontes:

Entra em vigor aumento na conta de luz da Cemig;

ANEEL – Agência Nacional de Energia Elétrica

The World Bank

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *